Família busca ajuda para tratamento de criança que nasceu com deformidade na face


Uma família de Concórdia está buscando nas redes sociais uma maneira de arrecadar recursos financeiros para a realização de várias cirurgias no pequeno Joaquim Lorenzo da Silva. A meta é conseguir R$ 120 mil para realizar os procedimentos. Com menos de um ano de vida, Joaquim nasceu e teve diagnosticado com malformação craniofacial. A mãe do menor, Sebastiana de Matos Santos, contou Joaquim precisa passar por vários procedimentos cirúrgicos para a reconstrução da face e correção da cabeça.

Outra situação que preocupa é o que os médicos chamam de “Encefalocele occiptal severa”, onde partes do cérebro saem por uma abertura do crânio formando uma espécie de bolsa para fora da cabeça na região da nuca. Em razão disso não se formaram os olhos, ocasionando também outras deformidades da face.

A luta do pequeno Joaquim vem desde o primeiro dia que chegou ao mundo. A mãe conta que, pela medicina, essa condição era incompatível com a vida. Ele também apresenta um quadro de hidrocefalia, que é o acúmulo de líquido na cabeça, e desvio ventricular no coração. A criança só se alimenta por sonda e o tratamento é por tempo indeterminado.

Segundo a mãe da criança, já foram feitas quatro cirurgias desde o nascimento da criança, mas serão necessárias de 30 a 40 procedimentos. Até o momento, o tratamento dele vem sendo feito pelo SUS. A família informou também que os médicos ficaram surpreendidos com a evolução de Joaquim, cuja condição é rara. Além disso, até onde se tem conhecimento, trata-se do único caso onde o paciente está vivo com esta patologia.

© 2019 por "Grupo SBC de Comunicações". Portal de Divulgação.

AREA DE ADM