Criança baleada em barreira da PF em Cristal está internada em estado grave


A criança de quatro anos que foi baleada em Cristal, está internada em estado grave em um hospital de Porto Alegre. O menino estava em um carro que furou uma barreira da Polícia Federal (PF) na noite de terça-feira (16).

Há suspeita de que o homem baleada na ação está sendo atendido no Hospital Nossa Senhora Aparecida, em Camaquã. A equipe do hospital ainda não confirmou a informação, que não pode ser divulgada. Um veículo da Polícia Federal se encontra em frente ao HNSA.

Na ação, duas mulheres morreram e um homem ficou ferido. Em nota, a PF informou que a barreira foi montada após a corporação ter recebido informações sobre um grupo que iria tentar resgatar criminosos que atacaram um bancoem Dom Feliciano, no dia 6 de julho.

Segundo a polícia, dois carros não pararam no local e houve troca de tiros. O menino — que não está tendo o nome divulgado — foi baleado na cabeça, no abdômen e na nádega.

Após receber os primeiros atendimentos na cidade, ele foi encaminhado a um hospital de Camaquã, também no sul do Estado, e, depois, levado à Capital. Às 9h30min, a Secretaria de Saúde de Porto Alegre confirmou que a criança seguia internada e que continuava em estado grave.

As mulheres mortas foram identificas como Aline Schimit Pirola, 25 anos, e Daniela Wizemann, 35 anos, ambas de Lajeado. O homem ferido, conforme a PF, era condenado por homicídio e estava em prisão domiciliar — o nome dele, que está sob custódia da polícia, não foi divulgado.

Ainda não há informações sobre a ligação entre as mulheres e o homem. Foi encontrado e apreendido armamento em um dos veículos.


Cristiano Bierhals / Clic Camaquã

© 2019 por "Grupo SBC de Comunicações". Portal de Divulgação.

AREA DE ADM