Dengue: Recorde de casos nos últimos 10 anos


A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti. No entanto, sua incidência aumenta no verão, com dias quentes e úmidos. A 2ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) com sede em Frederico Westphalen, engloba 26 municípios de sua abrangência. O município de Frederico Westphalen é subdividido em 19 áreas urbanas, as quais, são atendidas pelas unidades básicas do seu alcance. Dessas áreas, apenas 13 são atendidas pelo quantitativo de Agentes de Combate a Endemias (ACE), os quais trabalham diariamente com a informação e conscientização populacional. - Como coordenadora da 2ª CRS não podemos deixar de sensibilizar a população, onde estamos enfrentando uma pandemia, mas que não podemos esquecer outras questões que nos assolam, como é o caso da dengue, que atingiu fortemente a nossa região no ano passado. Juntamente com os nossos técnicos, estamos trabalhando diariamente para que todos os nossos municípios de abrangência auxiliem a população para evitar o acúmulo de água, que é o principal causador da proliferação do mosquito da dengue. Para evitar essa doença, só depende de nós e das nossas pequenas ações diárias. Estamos empenhados para contratar novos servidores e capacitá-los da melhor forma – destacou a coordenadora da 2ª CRS, Marly Vendruscolo. Segundo o Ministério da Saúde, a dengue é uma infecção que apresenta quatro sorotipos diferentes, DENV1, DENV2, DENV3 E DENV4 e, por isso, a mesma pessoa pode contrair a doença até quatro vezes. Para evitar este agravamento, técnicos e vigilantes sanitários da 2ª CRS auxiliam no tratamento da água parada para combater a proliferação do mosquito causador. Vigilância Sanitária - A nossa preocupação como região e como Estado é muito grande em relação à dengue, principalmente, porque em 2020 tivemos muitos casos autóctones confirmados. A 2ª CRS foi uma das coordenadorias com mais casos confirmados de dengue, sendo Três Passos a cidade de abrangência com maior número de autóctones. Para este período que consideramos como sazonalidade, desde novembro até maio, é importante que os municípios se organizem e façam as atividades corretamente para combater o mosquito e, é claro, para que os agentes sanitários possam realizar a nossa fiscalização da melhor forma -, destacou o médico veterinário e coordenador da Vigilância Ambiental da 2ª CRS, Mauro Dornelles. No ano de 2020, a 2ª CRS registrou 722 casos autóctones, ou seja, o vírus circulou entre os 26 municípios de abrangência da coordenadoria, sendo mais de 449 casos apenas no município de Três Passos, seguido pela microrregião de Frederico Westphalen, onde os casos foram alarmantes. - Este ano novamente faremos uma intensificação mais assídua com relação às visitas domiciliares e com as campanhas, a fim de desencadear novas ações, principalmente, com o aumento da temperatura, para evitar novos surtos de dengue na nossa região até o mês de maio -, frisou Dornelles. Entre as atividades desenvolvidas pela equipe de vigilância sanitária da 2ª CRS, segundo Dornelles, primeiramente, serão levantados novamente os índices municipais, fiscalização domiciliar com tratamentos para identificar o acúmulo de água parada e assim, eliminar objetos que causam a proliferação do vírus e a cada 15 dias, os agentes de saúde visitam pontos estratégicos para detectar focos do Aedes aegypti. - É importante salientar que no município de Três Passos também houve quatro casos de Zika vírus, então, deixo mais um alerta sobre a circulação de dengue, como também do Zika vírus, os quais precisam da nossa atenção e cuidado -, salientou Dornelles. Há anos são registrados casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypt, como a dengue, Zika vírus e Chikungunya. Somente no Rio Grande do Sul, a Secretaria Estadual de Saúde, por meio do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, registrou até o final do mês de dezembro de 2020, 6.539 casos suspeitos de dengue; 3.613 casos confirmados, sendo 3.323 casos autóctones. 2484 foram descartados, 365 inclusivos e 77 continuam aguardando investigação. Um recorde negativo que superou os índices de 2010, até então, com o maior número de casos registrado dos últimos anos. Dos casos autóctones, 76,5% correspondem a moradores dos municípios de Três Passos e Palmitinho. - Um dos maiores problemas que estamos enfrentando no momento é a coleta de água da chuva, onde a população guarda, mas não armazena de forma correta. Essa coleta só deverá ser realizada, caso tenha condições de canalizar com telas e dentro das normas da vigilância sanitária. Ao realizar as visitas domiciliares, orientamos a população sobre o armazenamento correto, pois um pote ou tampa de garrafa já podem ser o suficiente para proliferar o mosquito da dengue -, ressaltou a agente de combate a endemias da Unidade Básica de Saúde do Bairro Aparecida de FW, Mariza Fernandes. Índices de casos de abrangência da 2ª CRS em 2020 Três Passos (449) Palmitinho (143) Taquaruçu do Sul (58) Bom Progresso (38) Liberato Salzano (35) Frederico Westphalen (27) Esperança do Sul (10) Tenente Portela (10) Tiradentes do Sul (3) Seberi (2) Erval Seco (1)

Mais notícias

© 2019 por "Grupo SBC de Comunicações". Portal de Divulgação.

AREA DE ADM